Irisina – O Hormônio do Exercício

A Irisina é um hormônio não muito conhecido, mas já está sendo muito estudado.
Ele é encontrado em órgãos incluindo cérebro, coração, tecido adiposo e músculo esquelético.
Sabe-se que o exercício físico aumenta a secreção de irisina é provável que o aumento mediado pelo exercício na irisina circulante esteja fortemente relacionado com a melhora da massa gorda corporal, resistência à insulina e hormônio do crescimento.
Apesar da irisina aumentar com o exercício, há uma tendência de diminuição com a manutenção do exercício e a perda progressiva de seus benefícios.
Uma das maneiras de manter sua produção é a estimulação através da variação de exercícios que deve ser acompanhada por um bom profissional da área.
Outra forma é o uso de uma substância fitoterápica conhecida como ácido ursólico, que estimula a liberação natural da irisina.
Aparentemente o ácido ursólico atua no corpo induzindo a mecanismos de resposta parecidos com o jejum, liberando assim hormônios de proteção do corpo e mais especificamente dos músculos como a irisina e o igf-1.
Estudos mostram que o ácido ursólico não apresenta efeitos colaterais, porém como todo fitoterápico deve ser prescrita por um profissional da área.
Por exemplo, um médico que esteja atualizado na área pode avaliar a utilidade de suplementar cada substância pois, o efeito de qualquer fitoterápico não é igual para todo mundo.

Dr. Alexandre Duarte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 4 =

WordPress Lightbox Plugin
error: O conteúdo está protegido